PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO – A CIRURGIA

Geralmente a internação ocorre o mais próximo possível da realização da operação. O objetivo é o de diminuir o contato com a estrutura hospitalar e consequentemente com as bactérias que ali habitam. Deverá estar em jejum absoluto ou seja, não ingerir nem água por mínimo 8 horas antes da cirurgia. Geralmente, logo ao internar são prescritas medicações para reduzir a ansiedade, comum nessas situações. Logo que termina a cirurgia, poderá haver certo desconforto pelas medicações utilizadas durante a anestesia e a cirurgia, porém isso não é frequente.

Enfermeiras treinadas geralmente estão por perto, fornecendo medicações para eventual mal-estar. Assim que recupera totalmente a consciência, deve iniciar os exercícios que foram ensinados e tossir forte e frequentemente para eliminar secreção dos pulmões.

Ao final da operação, irá para a unidade de recuperação indicada ou para o quarto e a partir daí o objetivo será tirar o paciente da cama o mais rapidamente possível para atenuar os riscos de trombose venosa profunda (TVP). Muitas vezes um aparelho chamado compressor pneumático é atrelado às pernas ou aos pés para que, com compressão intermitente, haja estímulo a circulação venosa e consequentemente menor risco de TVP. Fora isso, meias elásticas para compressão venosa nas pernas também podem ser utilizadas. (Figuras 13 e 13a).

Aparelho compressor pneumático intermitente e meia elástica compressiva

Figura 13. Aparelho compressor pneumático intermitente. Figura 13a. Meia elástica compressiva.

Share This