2. Histórico da Artroscopia do Quadril

Michael Samuel Burman, em 1931, publicou o primeiro relato de 20 artroscopias do quadril em espécimes cadavéricos, sem tração articular, observando o espaço intra-capsular anterior da articulação, não podendo ver o acetábulo, a fossa acetabular ou o ligamento redondo(1). A primeira aplicação clínica da artroscopia do quadril foi feita por Kenji Takagi, em 1939(2). Depois disto, até 1970 não houve nenhuma publicação da aplicabilidade clínica da artroscopia do quadril até a publicação da tentativa de artroscopia diagnóstica e biópsia de 51 quadris, por M. Aignan(3).

James Michael Glick, de San Francisco (Califórnia), em 1977 realizou sua primeira artroscopia do quadril e é reconhecido como a maior influência no desenvolvimento da artroscopia do quadril na América do Norte. Inicialmente ficou muito descontente com a abrangência de sua intervenção tanto que até 1984, realizou somente 10 procedimentos. A partir daquele ano, juntamente com Thomas Gerald Sampson, que acabara de iniciar sua carreira de artroscopista, inovaram tanto em termos de desenvolvimento de material artroscópico como no posicionamento do paciente, agora em decúbito lateral, ou seja, de lado na mesa cirúrgica(4). Sua justificativa para tal era que o decúbito lateral melhorava o vetor de tração e principalmente, facilitava o afastamento da gordura na face lateral da coxa, propiciando melhor posicionamento dos portais (chamam-se portais os lugares por onde entram os instrumentos; na verdade pequenas incisões)(5). Criaram uma legião de seguidores, dentre eles Richard Neville Villar, de Cambridge, Inglaterra, que passou a realizar pioneiramente as artroscopias do quadril naquele país e acabou sendo o primeiro a publicar um livro sobre o assunto em agosto de 1992(6).

Por volta de 1990, John Wilson Thomas Byrd, de Nashville (Tennessee) iniciou a artroscopia do quadril com o paciente posicionado em decúbito dorsal porque achava melhor para establecer o portal anterior, justamente o local onde ocorre a grande maioria das lesões no quadril que necessitam de procedimentos artroscópicos(7). Outros seguiram no mesmo pensamento, como Marc Joseph Phillippon, que inicialmente trabalhava em Fort Lauderdale (Florida) sendo posteriormente convidado em 2001 por Freddy Fu, de Pittsburgh (Pennsylvania) para ser o responsável pela unidade de quadril de seu departamento(8). Além destes renomados artroscopistas americanos, também há uma grande legião de outros, realizando grande trabalho naquele país. Todos reúnem-se anualmente num curso sobre o assunto na Associação Americana de Artroscopia (AANA – Arthroscopic Association of North América) em Rosemont, cidade vizinha a Chicago (IL), dentro da sede da AAOS (American Academy of Orthopedic Surgeons).

Em 2008, diante do sucesso no desenvolvimento da técnica artroscópica do quadril e do aumento expressivo no número de ortopedistas indicando e realizando o procedimento, reuniram-se 12 especialistas de diversas partes do mundo na cidade de Paris (França) para fundar a International Society for Hip Arthroscopy – ISHA – www.isha.net. Essa sociedade vem crescendo em ritmo acelerado e em Outubro de 2009 aconteceu o primeiro encontro anual, na cidade de New York (USA). O sucesso deste curso foi enorme, tanto que a comissão executiva do evento teve que mudar o local para poder abrigar mais de 220 médicos vindos de 30 países. Orgulhamo-nos de ser a segunda maior delegação do evento, onde 47 Brasileiros se fizeram presentes. Entre os dias 9 e 11 de Outubro de 2010 a segunda versão do curso foi em Cancún, no Mexico mais uma vez com cirurgiões brasileiros representando grande delegação. Em 2011, o encontro anual da ISHA será em Paris, entre os dias 13 e 15 de Outubro. Em 2014 conseguimos trazer o encontro anual para a cidade do Rio de Janeiro.

 

Share This