Ressonância magnética

Dra. Denise Tokechi
ressonancia1

Figura 1 – Clique para ampliar

A ressonância magnética (RM) (Figura 1) é o método que não utiliza radiação ionizante. Permite obter imagens digitais de um segmento do corpo, devido à ressonância dos átomos de hidrogênio dos tecidos, quando submetidos a um alto campo magnético. Os equipamentos que permitem uma melhor avaliação anatômica são os de alto campo (no mínimo 1,0 Tesla) e de campo fechado (com formato em túnel). Atualmente a maioria dos equipamentos é de 1,5T todavia existem os de 3,0 T.

 

 

ressonancia2

Figura 2 – Clique para ampliar

Mesmo em equipamentos de alto campo, é necessário utilizar bobinas ou antenas (Figura 2) que são acopladas no segmento a ser examinado. Estas bobinas emitem ondas de radiofrequência e adquirem o sinal para a formação das imagens.

 

 

 

 

ressonancia3

Figura 3 – Clique para ampliar

A RM é o método de escolha na avaliação dos músculos, tendões, ligamentos, lábio acetabular e cartilagem. Habitualmente são adquiridas imagens em diferentes tipos de sequências, umas mais anatômicas (T1) e outras sensíveis a líquido ou edema (T2) (Figura 3).

 

 

 

 

ressonancia4

Figura 4 – Clique para ampliar

Se houver dúvida diagnóstica na RM (Figura 4), a artro-RM pode trazer maiores informações quanto a avaliação das estruturas dentro da articulação. Na artro-RM (Figura 5) distende-se a articulação com uma solução líquida contendo meio de contraste iodado não iônico, meio de contraste paramagnético (quelato de gadolínio) e anestésico.

 

 

 

ressonancia5

Figura 5 – Clique para ampliar

 

 

 

 

 

 

 

ressonancia6

Figura 6 – Clique para ampliar

A punção da articulação é orientada pelo radioscopia (RX) e a agulha é posicionada no local assinalado com um “x”. Um meio de contraste iodado (Figura 6) é utilizado para se certificar que o líquido está sendo injetado dentro da articulação e aparece radiopaco (branco).

O meio de contraste paramagnético (gadolínio) é que aparece na RM com alto sinal (branco).

O anestésico (bupivacaína ou Marcaína®) é utilizado para determinar se a dor melhora, após ser introduzido o anestésico dentro da articulação. Se a causa da dor for causada por estruturas fora da articulação, habitualmente a dor não melhora.

A punção da articulação também pode ser orientada pelo ultrassom ou pela tomografia computadorizada.

Sempre é realizada uma manobra de dobrar e rodar para dentro o quadril, antes e após a introdução intra-articular da solução do meio de contraste + anestésico, para definir a intensidade da dor. Se houver melhora da dor após a introdução intra-articular do anestésico, há indícios de que a dor tenha relação com alguma alteração numa estrutura dentro da articulação.

Após o exame de artro-RM, eventualmente pode-se sentir dor no trajeto da agulha, logo após passar o efeito do anestésico local. Um analgésico como paracetamol (Tylenol) pode ser utilizado.

A sensação de inchaço na articulação pode persistir por algumas horas. A própria membrana que reveste a articulação absorve a solução líquida, que depois é eliminada pela urina.

Recomenda-se não realizar nenhuma atividade física intensa no dia da realização do exame.

Quais são as contra-indicações do método:
a) pacientes portadores de marca-passo, neuroestimuladores ou estimuladores de crescimento;
b) pacientes com clipes de aneurisma cerebral de origem não especificada;
c) gestantes com menos de 12 semanas;
d) fixadores externos;
e) algumas próteses metálicas no ouvido.

Não são contra-indicações:
a) portadores de próteses metálicas (cardíacas ou ortopédicas)

Limitações:
a) pacientes claustrofóbicos;
b) pacientes renais crônicos, se houver necessidade de utilizar meio de contraste paramagnético por via intravenosa. Alguns dados laboratoriais devem ser checados antes da administração do meio de contraste.

FacebookGoogle+TwittertumblrEmail

Uma resposta para Ressonância magnética

  1. Ronaldo diz:

    Para artro ressonância de quadril com contraste, qual método é mais seguro, o endovenoso, ou intra articular?
    Qual a incidência de infecção, no caso do método intra articular?
    GRATO
    RONALDO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

     

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>