Músculos mais importantes

O invólucro músculo-tendinoso em torno da articulação do quadril é de suma importância, não somente por proporcionar a mobilidade da articulação, mas também para auxiliar na estabilização entre os ossos e as estruturas moles ao redor destes. O mau funcionamento ou a fraqueza de um músculo ou um grupo muscular pode levar a perda do equilíbrio entre as diferentes estruturas que contribuem para a estabilidade articular, provocando lesões em alguma parte.

Músculos da nádega e fascia lata:

1. Fascia Lata:

musculos1

Figura 1 – Clique para ampliar

Fascia é o nome que se dá a uma estrutura que recobre um músculo. Quando se vai no açougue e se vê um pedaço de carne, trata-se da parte branca e brilhante. Quando se encontra na coxa, é chamada fascia lata. Na face lateral da coxa esta mesma fascia é muito espessa e forte, chamada então de banda ílio-tibial. Extremamente espessa, essa fascia dá suporte à musculatura da face lateral da coxa. (Figura 1)

 

 

2. Músculos da região glútea:

O grande glúteo, que forma a massa da nádega é o mais superficial. Profundamente a ele, existem outros músculos menores, sendo o piriforme, o obturador interno, os gêmeos e o quadrado femoral. O grande glúteo estende-se lateralmente e recobre os músculos médio glúteo e pequeno glúteo. O grande glúteo é um extensor e rotador lateral da coxa na articulação do quadril. Serve para levar o corpo de uma posição sentada para a posição ereta, além de ser o mais poderoso extensor do quadril. Age também endireitando o tronco quando este está dobrado sobre a coxa. Inervado pelo nervo glúteo inferior.

O médio glúteo forma a massa lateral da nádega. Origina-se na face lateral do osso ilíaco e se insere no trocanter maior do fêmur. O glúteo médio é um abdutor da coxa (abre a coxa) e na marcha estabiliza a pelve para que não andemos mancando. Quando, ao caminharmos, o membro inferior sai do solo, a pelve tende a cair para esse lado. O músculo glúteo médio do outro lado se contrai e evita que a pelve incline e com isso, manquemos. É o principal e o mais importante músculo em torno do quadril. Inervado pelo nervo glúteo superior.

O glúteo mínimo está localizado abaixo do glúteo médio e sua função é promover a rotação medial do quadril e também auxiliar na abertura da coxa. Também é inervado pelo nervo glúteo superior. (Figura 1)

musculos2

Figura 2 – Clique para ampliar

O piriforme vai da face anterior da parte média do sacro até a borda superior do grande trocanter. Emerge da pelve pelo forame isquiático maior e na pelve situa-se no mesmo plano do glúteo médio, estando separado deste por um ramo da artéria e do nervo glúteo superior. É um rotador lateral da coxa. Inervado pelos primeiro e segundo nervos sacrais. (Figura 2)

Outros músculos também ocupam importante espaço na região, mas são de menor importância para o conhecimento leigo.

 

3. Músculos anteriores e mediais da coxa:

musculos2a

Figura 2a – Clique para ampliar

A face anterior da coxa é dividida pelo músculo sartório, que cruza a face anterior da coxa e é um flexor do quadril, assim como rotador lateral da coxa, inervado por um ramo do nervo femoral. Também anteriormente existe o músculo ílio-psoas. Esse músculo na verdade são dois músculos: o psoas, que se origina na coluna e o ilíaco, que ocupa o assoalho do osso com o mesmo nome. Se juntam num tendão único como ílio-psoas e se insere no pequeno trocanter do fêmur. Age como um poderoso flexor da coxa. (Figura 2a)

musculos3

Figura 3 – Clique para ampliar

musculos3a

Figura 3a – Clique para ampliar

 

O mais forte músculo anterior da coxa é o quadríceps, que consiste de 4 porções: o reto femoral, o vasto lateral, o vasto intermédio e o vasto medial. Sua função é estender a perna sobre a coxa e também flexionar o quadril ao mesmo tempo que estende o joelho, que é função exclusiva do reto anterior da coxa. (Figura 3, 3a)

4. Adutores:

musculos3b

Figura 3b – Clique para ampliar

São músculos que se originam no corpo do púbis e inserem-se na parte de dentro do fêmur. Sua função principal é a de fechar a coxa, ou aduzir a coxa. Muitas vezes os adutores estão inflamados nos casos de pubalgias. São também susceptíveis a distensões em jogadores de futebol, principalmente os amadores que não se esmeram em fortificá-los e alongá-los. (Figura 3b)

 

5. Posteriores da coxa:

musculos4

Figura 4 – Clique para ampliar

São também chamados músculos do jarrete e trabalham em conjunto com os glúteos. Os músculos bíceps da coxa, semimembranoso e semitendinoso fazem parte deste conjunto. A função destes músculos e a de estender a coxa com relação ao quadril, além de realizar a flexão do joelho. São também chamados músculos isquio-tibiais, pois originam-se no ísquio e inserem-se na tíbia. (Figura 4)